Cadastro Positivo já é realidade e exige inovação dos bancos para não frustrar expectativa.

cadastro positivo.png

Modelo com inclusão automática começou a vigor e 78% dos brasileiros acreditam que será mais fácil obter crédito assim como 2,5 milhões de micros, pequenas e médias empresas.

Após anos de muita polêmica, passou a vigorar finalmente no Brasil, no dia 9 de julho, o modelo de inclusão automática de consumidores no Cadastro Positivo. Antes da nova legislação, a adesão ao sistema era voluntária e, segundo dados do Portal Brasil, reunia dados de aproximadamente seis milhões de pessoas. Agora, o objetivo é que o banco de dados passe a receber informações de mais de 110 milhões de brasileiros.

O otimismo da indústria financeira com a mudança é grande e tem respaldo também no sentimento do consumidor. A esperança dos tomadores de crédito é que os bancos e outras instituições utilizem essa gigantesca massa de informações para desenvolver inovações nos modelos de avaliação de risco para concessão de crédito que resultem em taxas diferenciadas por perfil, formas de pagamento adequadas à condição do cliente, maior facilidade para acesso aos recursos financeiros e inclusão bancárias.

De acordo com uma pesquisa feita pela Serasa Experian, 78% das pessoas acham que empréstimos e financiamentos se tornarão mais acessíveis com a chegada do novo Cadastro Positivo. Dentro deste percentual, 51% dos entrevistados afirmam que as solicitações de crédito junto aos bancos serão mais fáceis. Na sequência estão as financeiras (35%) e lojas físicas e online de diferentes áreas: carros e motos (24,2%), eletrodomésticos (15,5%), roupas (13,3%), eletrônicos (13,3%) e materiais de construção (9,1%).

O trabalho afirma ainda que mais da metade (56%) dos participantes está confortável em saber que suas informações serão incluídas de forma automática no banco de dados de empresas de proteção ao crédito. Outro dado relevante aponta que 66% dos entrevistados acreditam que haverá taxas de juros e condições de pagamentos diferentes para os bons pagadores e, nesta amostra, 72% esperam ver melhorias já nos próximos seis meses.

A diretora de Operações de Dados da Serasa Experian, Leila Martins afirma que os resultados deixam claro que os consumidores têm consciência da importância do Cadastro Positivo e dos ganhos que ele deve trazer ao mercado brasileiro de crédito.

Outro setor que tem grande expectativa com relação às soluções que serão desenvolvidas neste novo momento é o de micro, pequenas e médias empresas (MPEs). De acordo com outro estudo da Serasa, 2,5 milhões de companhias com este perfil devem passar a ter acesso ao crédito graças à inclusão automática. Esse número corresponde a 23,6% do total das MPMEs ativas na Receita Federal e não negativadas. Segundo os responsáveis pelo trabalho, apesar de não estarem ou não terem ficado negativadas nos últimos 12 meses, essas empresas podem não estar incorporadas ao sistema financeiro por apresentarem pontuação (score) baixa nos modelos de análise de crédito atuais, devido à insuficiência de informações sobre seus históricos de endividamento e de pagamentos de compromissos em dia, o que pode prejudicar a adequada visibilidade e análise de sua capacidade de pagamento no momento da concessão de financiamentos.

As informações não deixam dúvida sobre com quem está a bola agora. A lei está aprovada e vigorando. As pessoas e as empresas estão de acordo e esperando. Falta aos bancos colocar em uso todos os recursos tecnológicos modernos e capacidade de inovação para transformar em realidade este novo momento do mercado de crédito no país.

Quem sair na frente com a inovação terá a oportunidade de conquistar mais rapidamente uma quantidade considerável de novos clientes e com isso aumentar de maneira substancial suas receitas.

A Sinqia tem experiência em criar avanços nesse mercado antecipando mudanças e movimentações. Para isso ela oferece um portfólio moderno de soluções que contemplam áreas de atuação como conta corrente, crédito, recebíveis e cobrança.

Entre em contato e acelere a inovação pois os clientes já estão esperando!

Otávio Barros