Pesquisa aponta caminhos para terceirização com relacionamentos bem-sucedidos e duradouros

2019.10.10-desenvolvimento-agil-sinqia.jpg

Trabalho desenvolvido na Universidade do Tennessee (USA) resultou em dois livros que auxiliam na criação de contratos que consideram a natureza dinâmica dos negócios em vez de criar estruturas rígidas que prejudicam as partes.

Em um artigo publicado na revista Pulse, publicação oficial da Associação Internacional de Profissionais de Outsourcing (IAOP), a autora e educadora Kate Vitasek, reuniu os conceitos principais da extensa pesquisa que conduziu na Universidade do Tennessee e resultou no desenvolvimento do modelo de negócios híbrido baseado em resultados intitulado como "Vested Outsourcing".

Ela explicou que o trabalho motivou a edição de dois livros. O primeiro deles, batizado como “Terceirização investida: cinco regras que transformarão a terceirização” descreve a necessidade de atuação sob uma maneira moderna, com base na confiança, colaboração e trabalho em conjunto para alcançar metas mutuamente benéficas. A obra se baseou em  cinco regras principais que , quando aplicadas, aumentam a inovação e melhoram a eficiência. Essas cinco regras são:

  1. Concentre-se nos resultados, não nas transações

  2. Concentre-se no quê, não no modo como

  3. Concorde em resultados claramente definidos e mensuráveis

  4. Otimize os incentivos do modelo de preços

  5. Uma estrutura de governança deve fornecer insights, não apenas supervisão
     

Já o segundo livro teve como objetivo levar o conceito Vested para um nível mais elevado ao fornecer um guia prático e detalhado para a implementação das cinco regras. Ele recebeu o título de “Manual de Terceirização Aplicada”, e mostra aos profissionais como traduzir as cinco regras em uma terceirização colaborativa de empresa a empresa, com o poder de facilitar relacionamentos comerciais.  

O estudo contou com a colaboração da Associação Internacional de Gerenciamento Comercial e de Contratos e mapeou os "elementos" necessários para que as cinco regras básicas estejam traduzidas em um contrato formal. O detalhamento foi descrito nos dez seguintes itens: 

  1. Mapa do Modelo de Negócios

  2. Visão compartilhada e declaração de intenções

  3. Declaração de objetivos / alocação de carga de trabalho

  4. Resultados desejados de nível superior

  5. Gerenciamento de desempenho

  6. Modelo de precificação e incentivos

  7. Gerenciamento de relacionamento

  8. Gerenciamento de Transformação

  9. Gerenciamento de saída

  10. Preocupações especiais e requisitos externos

 De acordo com Vitasek, ao seguir as cinco regras e os elementos contratuais associados, as organizações transformam o comportamento saindo da tradicional abordagem de "compra e venda" para uma parceria verdadeiramente vantajosa e colaborativa, sustentada por partes que realmente co-criaram seu destino futuro para alcançar os resultados desejados mutuamente definidos.

 “A criação de um contrato adquirido permite às organizações irem além do simples fato de falar sobre "colaboração" e "parceria" para criar um documento e um ambiente de trabalho que conduza mudanças transformadoras”, diz.  

Com mais de 15 anos de experiência em alocação de profissionais, oferta de fábrica e operação de ITO para o mercado financeiro, a Sinqia está alinhada com o conceito de que a escolha de um serviço de outsourcing em TI deve ser vista como um investimento estratégico. Mais do que isso, o projeto dever ser compatível com os objetivos do negócio e ampliar a capacidade da empresa para enfrentar mais facilmente as mudanças do mercado.

Por isso, entre em contato, e vamos estabelecer juntos uma parceria saudável e economicamente sustentável para muitos e muitos anos!

Otávio Barros